Voto santo

Discípulo de Jesus deve votar em branco

Amados discípulos do Senhor Jesus.

A Graça e a Paz da parte de Deus e do nosso Senhor Jesus Cristo.

José Albos Rodrigues e Sheila Moreira de Araujo Rodrigues, discípulos do Senhor Jesus Cristo e ministros da Palavra de Deus, aos amados irmãos que aguardam a vinda do Senhor Jesus para buscar a Sua Igreja.

Na condição de filho de Deus, um discípulo do Senhor Jesus não pode nem deve estar envolvido com negócios deste mundo, principalmente, em coisas que adotam e envolvem práticas como, por exemplo, escárnio, partidarismo, prostituição, mentira, competição, calúnias, democracia etc., atitudes essas que fazem parte do dia a dia das eleições partidárias mundanas.

Um filho de Deus não pode ignorar o Rei que possui, o Governante ao qual está submisso (Cristo), o General que o arregimentou para um exército que não pode beber do mundo, nem desprezar a autoridade e o poder que Jesus Cristo lhe deu. Além disso, não deve deixar a sua responsabilidade para com o Reino de Deus e passar a ser juiz de seres humanos através de eleições político-partidárias, constituindo com o voto autoridades do mundo, por meio de métodos humanos profanos e mediante regras, leis e pactos satânicos como são os sistemas eleitorais mundanos.

Recomendamos, fortemente, que os amados irmãos vejam os sites www.albos.com.br e www.tvdafamilia.com, nos quais estão explicados em detalhes os temas competição, democracia, eleição e voto à luz da Bíblia; onde são apresentadas, também, algumas características do Governo Perfeito de Cristo que está por vir.

Muitos irmãos em Cristo estão envolvendo-se, enganados, em eleições, por não terem o conhecimento da Verdade sobre os perigos e a gravidade disso para os que fazem parte do Reino de Deus, a Amada Igreja, a sua família e a sua nação.

Nos tempos atuais estamos vendo a Igreja passando por crises de identidade seríssimas e o diabo destruindo as famílias, porque há aqueles que, dizendo-se irmãos em Cristo participam de negócios eleitorais mundanos e contaminam as mentes fracas e os discípulos neófitos com doutrinas satânicas como democracia, competição, eleição político-partidária etc. Além disso, alguns segmentos da Igreja adotam, irrefletidamente, em seus “fazeres” práticas e procedimentos típicos da política mundana.

Recebemos do Espírito Santo a direção de elaborar e submeter esta mensagem para a apreciação dos amados irmãos com o objetivo de exortar com muito amor e contribuir para a edificação da Amada Igreja, levando-a a meditar com urgência sobre como essas doutrinas malignas estão contaminando os filhos de Deus, as suas famílias e a Igreja.

A existência de diferentes entendimentos por parte de alguns irmãos sobre os assuntos citados anteriormente, por falta da revelação genuína da Palavra de Deus, nos fez estudar o assunto e compartilhar o que aprendemos; lições essas que estão nos sites indicados anteriormente.

Ao lermos a Bíblia e meditarmos dia e noite, tivemos o entendimento de que Deus mandou o Seu Filho, Jesus, para ser Rei, e que todos devem se submeter a Ele, que está acima de qualquer autoridade humana; porque Ele é Senhor, Salvador, Cabeça, Sumo Sacerdote, Pastor, Bispo, Apóstolo, Profeta, único Mediador entre Deus e os homens e dono dos remidos; porque pagou, com o Seu sangue e a com Sua vida, o preço do nosso resgate, redenção e salvação.

Ao conjunto de todos os Seus discípulos, o Senhor chamou de “Minha Igreja”, declarando, inclusive, que, contra Ela as portas do inferno não prevalecerão. Depois que ressuscitou, Ele passou quarenta dias aparecendo aos Seus discípulos, ensinando-os a se conduzirem como Igreja, firmados nos fundamentos dos Apóstolos com o objetivo de fazer o Evangelho chegar a toda criatura.

O Senhor deu à Sua Igreja poderes para, em Seu Nome, fazer tudo aquilo que o Espírito Santo ensinar. Com isso, o poder sobrenatural de Deus passou a se manifestar na Terra, sendo exercido por Seus discípulos, fazendo prevalecer o governo de Deus sobre todos os que obedecem à Sua Palavra.

Isso significa que, como filhos de Deus, temos autoridade suficiente para, em nome do Senhor Jesus, fazermos a vontade de Deus aqui na Terra; porque, além de filhos, somos embaixadores de Deus, em Cristo, dispenseiros dos mistérios de Deus, sal da Terra, luz do mundo, mais que vencedores etc.

Por isso, nenhum ser humano possui autoridade acima daquela que Deus deu ao Senhor Jesus (Mt 28:18) nem da que Este deu aos Seus discípulos. Ou seja, os filhos de Deus possuem poder e autoridade que estão acima de qualquer instituição humana.

Porém, a partir do instante em que o discípulo do Senhor se submete aos sistemas mundanos para escolher uma autoridade para si está ignorando a autoridade que possui, o Senhor Jesus. Além disso, é preciso lembrar que só quem pode constituir autoridade é Deus; e não os Seus filhos (sem a Sua permissão).

Embora o discípulo tenha que se submeter às autoridades e instituições humanas, não deve fazer parte da sua escolha, porque, quando vota em alguém está julgando os candidatos. E pior, estará cúmplice com o que eles vierem a fazer.

Isso significa que um discípulo do Senhor não deve votar em candidatos ao cargo de autoridade humana, porque ela é constituída por sistemas e práticas abomináveis como competição, democracia, eleições etc.; embora com a permissão de Deus.

É preciso lembrar que através da oração o discípulo pode pedir ao Senhor, segundo a Sua vontade, para mudar os corações das autoridades que os ímpios escolheram e ver acontecer tais mudanças.

Mesmo porque Deus, em Sua Soberania e por causa da Sua Santidade, quando quiser agir na vida de um filho Seu não depende de instituições humanas para fazer se cumprir a Sua vontade na Terra. Ele pode usar quem Ele quiser, permitir o que bem entender. Um filho de Deus, porém, não pode ir contra a soberania do Senhor, usando suas próprias mãos com o fim de constituir autoridades humanas (votar), tarefa essa, que sempre foi da exclusiva autoridade do Altíssimo. Ou seja, um filho de Deus deve se submeter às autoridades humanas, porém não cabe a eles constituí-las.

Portanto, um discípulo do Senhor não pode entregar a César o que é de Deus, subjugando o poder e a autoridade que Deus lhe deu a uma autoridade humana. Ele não precisa, necessariamente, recorrer a quem tem um cargo para fazer o povo ter saúde, educação, provisão, chuva, segurança etc., porque o Senhor Jesus já lhe ensinou como fazer essas e muitas outras coisas chegarem a alguém através da oração e do jejum feitos em Seu Nome.

Embora tenhamos que nos submeter às autoridades humanas, isso não deve acontecer quando elas nos obrigam a irmos contra a Palavra de Deus, como foi o caso dos discípulos que disseram às autoridades do povo: “mais importa obedecermos a Deus do que a homens”. Isso significa que, quando as autoridades humanas nos tentam para ultrapassar a doutrina de Cristo, devemos resistir até a morte, segundo a orientação do Espírito Santo. Logo, o filho de Deus não pode nem deve se envolver em competições, sistemas democráticos, eleições político-partidárias, nem mesmo votar em candidato algum.

Quem assim proceder estará envolvido e cúmplice com obras das trevas. E pior: se votar em alguém que, dizendo-se filho de Deus, é candidato, o seu voto estará induzindo e empurrando este candidato para as garras de satanás; além de contribuir com maus exemplos para contaminar outros irmãos em Cristo a enveredarem por estas práticas malignas. Que Deus os abençoe abundantemente.

Por José Albos Rodrigues e Sheila Moreira de Araujo Rodrigues

Discípulos do Senhor Jesus.

2 respostas a Voto santo

  1. Gercino Braga da Silva (Toninho) disse:

    Gostei das suas publicações!
    Mim indique um Bíblia de Estudo, que Deus te abençoe sempre, em nome de JESUS CRISTO o Nazareno.

    • tvdafamili disse:

      A melhor Bíblia de Estudos que conheço é “A Bília Anotada”. As versões mais antigas dela são melhores do que a novas versões.
      Também recomendo o uso da “Bíblia de Estudos das Profecias”.
      Com estas duas pode-se fazer estudos edificantes.
      Uso outras 7 Bíblias de estudos mas nenhuma se compara com as duas que indiquei.
      Leio a Bíblia toda quase todo ano. Vale a pena, pois em cada vez que lemos a Bíblia toda ficamos muito edificados.
      Que o Eterno e Soberano Senhor continue lhe abençoando.
      Albos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *