Como a democracia destrói a família

Um grupo de pessoas realizou uma extensa pesquisa, apoiada em tecnologias de informação e comunicação, com o objetivo de analisar o extenso texto da Bíblia, buscando conhecer o que ela fala sobre o real objetivo e o funcionamento da democracia nas nações de todo o mundo, tendo chegado a conclusões assustadoras e surpreendentes sobre a destruição que o chamado “estado democrático” causa nos dois mais belos projetos de Deus: a família e o seu “ninho”, o planeta Terra.

Está patente, nas Escrituras Sagradas, que a culminância da democracia, num futuro muito próximo, levará todas as nações a elegerem, enganadas, um único ídolo ou líder (governante), o qual trairá todos os seus aliados, os defensores da democracia e do ecumenismo (Dn 11:31, Dn 12:11). Elevando-se ao posto do mais alto nível de autoridade humana internacional, e eleito pelos sistemas democráticos para governar todas as nações, esse líder mundial receberá o espírito de Satanás incorporando-se nele com o fim de possuí-lo e fazê-lo oprimir todos os moradores da Terra (1 Jo 4:1, 1 Tm 4:1), obrigando-os a usar o tão famigerado chip ou marca da besta (Ap 13:1-8, 16). Esse ditador conspirará contra todos os obreiros e militantes dos sistemas democráticos e ecumênicos (Dn 11:36)) e, de forma arrogante e soberba, desprezará o Deus Verdadeiro e todos os deuses dos povos. Ele se imporá como deus único, exigindo ser adorado e reverenciado por todos os habitantes do planeta (Dn 11:7-39, Ap 13:11-18).

Seja representativa ou não, a democracia tem sido um recurso nas mãos do diabo em toda a história da humanidade. Apresentando-se disfarçadamente como panaceia, usada com o fim de fazer a competição ser adotada, praticada e preservada de geração em geração, vem destruindo o planeta e bilhões de famílias.

A condução do processo de difusão da democracia, em todo o mundo, é capitaneada por decisão de uma minoria de opressores democraticamente eleitos em cada nação, enganados por espíritos maus (1 Jo 4:1, 1 Tm 4:1). Essa minoria de perversos poderosos vem iludindo a maioria das famílias com doutrinas, filosofias, ideologias e tecnologias concebidas pela ciência, financiadas pelos governos, veiculadas pela mídia e levadas para as gerações futuras através da cultura; tudo isso orquestrado e comandado por Satanás, sem que esses protagonistas humanos tenham consciência disso e nem a maioria das famílias percebam.

Esse esquema traidor engana a maioria das famílias fazendo-as ficarem “satisfeitas”, engodadas, com os seus feitos, os quais são alinhavados por pensamentos e teorias enganosos, maquinados pelos chamados especialistas e doutores da ciência humana, e não à luz dos anseios das famílias, alinhados à Palavra de Deus. Esses tais doutores ou especialistas têm dado consultoria em todo o mundo, aproveitando-se da cegueira espiritual dos governantes para, em oculto, produzirem e inspirarem as políticas públicas, os planos governamentais, os bens de consumo e a maioria das organizações humanas associativistas como, por exemplo, sindicatos, cooperativas, ONGs, associações em geral. Além disso, esse sistema perverso usa a mídia para manipular as mentes humanas de forma que a maioria fique “satisfeita” com as decisões e as promessas desses enganadores (destruidores de famílias), valendo-se maliciosamente da ingenuidade e da ignorância delas, mas agindo em nome da democracia.

Analisando-se como a democracia funciona, nota-se que tudo ocorre de uma forma tão sutil e sorrateira que não se percebe facilmente o plano maligno que está por trás. Mas, na pesquisa realizada recentemente, constatou-se que, na Bíblia, está tudo escrito, sendo apresentados neste texto, resumidamente, o objetivo e o funcionamento da democracia, os quais devem ser tomados, pelo leitor, como alerta aos perigos pelos quais passam as famílias da Terra e à urgência de se tomar a decisão mais importante da vida: salvar-se das astúcias e da escravidão do diabo que assolam o planeta e a maioria das famílias de todo o mundo.

O diabo inicia a realização das suas ações de escravidão da humanidade através de duas frentes. A primeira consiste em levar o ser humano a negar a missão e existência das pessoas de Deus, Jesus e do Espírito Santo ou a não crer nElas e a duvidar da veracidade da Bíblia (Rm 1). Por isso, a maioria dos legisladores e governantes de todas as nações já embutiram e imprimiram em suas leis a indiferença, a rejeição e a proibição de se ter os preceitos de Deus norteando o governo e as famílias; fazem isso a partir do instante em que declaram, explicitamente, o estado, laico (Dn 7:25).

A segunda ação maligna do inimigo visa saciar, enganosamente, o desejo nato que o ser humano tem de adorar a Deus. Com esse fim, Satanás imprime nas mentes humanas, a partir do pensamento competitivo, o pensamento democrático levando cada ser humano a conceber, construir e criar ídolos ou líderes para reverenciar e adorar, a exemplo dos políticos, jogadores, cantores, religiosos e as chamadas pessoas famosas, tendo tais ídolos como deuses (Is 19:3, 14). Além disso, ele faz o ser humano se tornar ídolo de si mesmo, por meio da construção artificial da aparência pessoal, como é o caso dos usos e costumes, incluindo-se vestes exuberantes e dispendiosas (de marca), enfeites, perfumes etc. Essas práticas idólatras contaminam o espírito e a alma do ser humano de uma forma tão danosa que o leva a contemplar como se fossem deuses os animais, as coisas, ideologias, a natureza etc., dando-lhes mais importância do que a Deus.

Por isso, o espírito e a alma (mente) da maioria dos seres humanos de hoje são manipulados e enganados com filosofias, ideologias, religiões, crenças e valores falazes e vãos (Rm 1, 1 Tm 4:1, 1 Jo 4:1); esse fato leva a maioria das pessoas a não terem Deus em suas vidas (Ef 2:12, Gl 4:8) e, por isso, vivem insaciáveis, estressadas, infelizes, sem saberem qual o verdadeiro sentido da vida e, como consequência, adoecem e não cumprem cabalmente a sua missão na Terra.

Depois dessas duas etapas iniciais, o ser humano está, de fato, totalmente afastado de Deus, adorando ídolos, ou seja, falsos deuses. Então, o diabo usa os seus demônios para inspirar tais ídolos com ideias “inovadoras”, raciocínios falazes, pensamentos infames, os quais levam o ser humano a praticar coisas abomináveis e rejeitáveis por Deus, vivendo, assim, no cinismo e na prática da iniquidade, ignorando o Criador (Rm 1). Nessa condição de vida, as autoridades do povo e os especialistas por elas contratados como consultores concebem e elaboram as políticas públicas sob a égide de enganos, em vez de se basearem nos ensinos do Soberano Criador, os quais estão na Bíblica.

Em paralelo, Satanás inspira, também, pesquisadores para, enganados (1 Jo 4:1, 1 Tm 4:1), realizarem estudos com vistas à descoberta de “soluções” endeusantes para os chamados “problemas sociais” e para as “demandas de mercado”. Nesse trocadilho de disposição mental reprovável foram maquinadas as chamadas ideologias de gênero (Dn 11:37), diversidade (religiosa, sexual), sustentabilidade (econômica, ambiental), acessibilidade (inclusão social, inclusão digital) etc. Dessa forma, muitos cientistas, sem perceberem ou como marionetes de demônios, fazem uso do dinheiro público para fins opostos aos ensinos de Deus. Ou seja, o dinheiro do povo é investido em pesquisas aplicadas contra o próprio povo, a família e o planeta.

Concomitantemente, o diabo inspira a maioria dos políticos, tribunais e governantes para alinhavarem leis, normas e acordos impositivos (Dn 7:25), obrigando todas as famílias a seguirem os ditames democráticos, a se submeterem à ditadura democrática (depois de saírem da ditadura militar, no caso do Brasil) sem liberdade de escolha. Como consequência, as famílias têm os seus filhos na escola recebendo ensinos de demônios através das práticas pedagógicas modernas associadas à ciência profana, por imposição de leis satanicamente inspiradas, como é o caso da Constituição, das leis de diretrizes de base da educação, do plano nacional de direitos humanos, do plano nacional de educação e muitos outros.

O mundo dos negócios, por seu turno, movido pela ganância do lucro, manipula o governo fazendo doações para campanhas eleitorais e mediando tráfego de influência, bem como manipulando as mentes dos consumidores com peças publicitárias, fazendo uso da mídia para induzir o consumo compulsivo extraindo, como consequência, da renda familiar o dinheiro que ainda está por ganhar, mediante planos alucinantes de vendas a prazo, o que leva as populações a níveis de endividamento sem precedentes. Tudo isso apoiado pelos governos.

A mídia, por sua vez, que ganha dinheiro para difundir os interesses do governo e das empresas, maquina os conteúdos a serem veiculados como, por exemplo, os noticiários tendenciosos, ancorados pelas chamadas linhas editoriais que são, na verdade, segmentos de interesses escusos malignos.

Em resumo, os sistemas democráticos funcionam por meio de um conjunto de engrenagens sincronizadas por Satanás. Nesse espetáculo, tem-se, no palco principal, a ciência, pensando e concebendo e, em outros palcos igualmente privilegiados, as empresas desenvolvendo e disponibilizando bens de consumo, o governo financiando e aprovando, a mídia divulgando e as famílias, indefesas, consumindo passivamente, sem condições, força, nem conhecimento para expressarem a sua ingenuidade e levantarem o seu clamor; porque os poderosos opressores são “legitimamente” escolhidos pela democracia para praticarem esses males “legalizados”.

Logo, a democracia é uma doutrina maliciosamente enganosa que faz o ser humano se rebelar contra Deus, destruir o planeta e contribuir para a proliferação da soberba, da rebelião e da idolatria mediadas pelas práticas da competição e disseminadas ao longo das gerações, causando a destruição das famílias e do planeta; e servindo a Satanás.

Dizendo-se laica, a democracia faz o ser humano tentar medir forças com o Criador, renegar o Deus Supremo e Bom e constituir para si, como deuses, seres humanos endemoninhados, para governarem. Perceba que isso é o cúmulo da cegueira espiritual e social, uma espécie de lepra ou peste que tem destruído bilhões de famílias em toda a história da humanidade. Mas tudo acontece assim porque a maioria dos habitantes deste planeta está entorpecida pelos enganos da competição, da democracia, das religiões e de toda forma de pecado, em vez de tomar a Palavra de Deus como regra única de fé e prática de vida.

Segundo a Bíblia, quem rejeita o Filho (Jesus), rejeita, também, o Pai (Deus) e, por isso, não terá o Espírito Santo em si, caindo, inevitavelmente, na escravidão dos enganos e doutrinas do diabo, vivendo de forma errada, pensando que está certo, como vive a maioria dos moradores da Terra (1 Jo 5:19, 1 Jo 2:15, Tg 4:4). Logo, quem não se converte a Jesus perece (Jo 3:16-20).

Que Deus tenha misericórdia e compaixão dos leitores deste texto e os conduza ao ardente desejo de conhecerem a Verdade para se libertarem (Jo 8:32), terem límpida consciência do real sentido da vida, serem felizes de verdade e conseguirem cumprir a sua missão antes de partir deste planeta; e que, ao partirem, tenham por certo o Céu como morada eterna.

José Albos Rodrigues e Sheila Moreira de Araujo Rodrigues

Esta entrada foi publicada em Democracia e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Como a democracia destrói a família

  1. my link disse:

    I just want to say I am all new to weblog and seriously enjoyed your page. Almost certainly I’m planning to bookmark your blog post . You absolutely come with excellent posts. Appreciate it for revealing your web site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *